Minas Gerais aparece como segundo destino nacional mais visitado no Brasil, de acordo com o boletim do Observatório do Turismo de Minas Gerais (OTMG) que apresenta os principais resultados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD), do Ministério do Turismo e do IBGE.

Segundo o boletim do OTMG, entre dez estados brasileiros mais visitados, Minas Gerais tem o índice de procura de 12,8% para viagens nacionais, atrás apenas de São Paulo, que tem 18,9%. Com isso, os mineiros ficam à frente de Bahia (8,7%), Rio Grande do Sul (6,7%), Rio de Janeiro (5,8%), Paraná (5,6%), Pará (4,5%), Ceará (4,3%), Santa Catarina (4,2%) e Goiás (4,1%). Em outra categoria o estado também fica em segundo lugar: emissão de turistas, com 14,1% do total nacional, atrás de São Paulo, responsável por emitir 18,9% dos turistas em todo país.

O secretário de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais, Leônidas Oliveira, comemora o resultado da pesquisa e afirma que Minas Gerais tem todas as potencialidades para subir no ranking. “Segundo dados da OMT, 56% dos viajantes procuram destinos culturais. É nesse cenário que Minas se destaca, pois 62% do patrimônio nacional está no estado, tendo a rica e especializada cozinha mineira como elemento fundamental fundamental em todo seu território. Os dados da PNAD referem-se ao ano de 2019 e, mesmo com o advento da pandemia em 2020, acreditamos que nosso estado tem grandes chances de manter esses índices e, inclusive, de se tornar o destino mais procurado no Brasil, tendo em vista o bom desempenho do governo no combate e enfrentamento à Covid-19 e ao plano de retomada gradual e segura do turismo que estamos iniciando. O nosso trabalho está voltado para que Minas Gerais seja reconhecido como um destino seguro e acolhedor aos turistas mineiros, do Brasil e do mundo”, pontuou o secretário.

O objetivo da pesquisa PNAD foi quantificar os fluxos de turistas nacionais entre as diferentes regiões e para o exterior. Foram consideradas somente as informações das três viagens mais recentes realizadas no período de referência dos últimos três meses que antecederam a pesquisa (julho, agosto e setembro de 2019). Com base nisso, o boletim do OTMG sobre a PNAD também descreve as características das viagens dos mineiros. Entre elas estão o tipo de viagem, sendo que para 98,4% foi nacional, e para 1,6%, internacional. Sobre a finalidade da viagem, predominam os motivos pessoais, resposta de 87,1% dos entrevistados, e os motivos profissionais correspondem a 12,9% dos viajantes.

Dos que viajaram a motivos pessoais, 37,1% declararam visita a parentes e amigos, 25% responderam que foram a passeio e lazer, 20,2% para tratamento de saúde e bem-estar, 6% por religião ou peregrinação, 5,1% para curso, congresso ou cruzeiro, 3,3% para compras pessoais e 3,3% para eventos de famílias ou amigos.

Para as viagens de lazer, os destinos mais procurados pelos turistas de Minas Gerais foram praia (30,7%), natureza, ecoturismo e aventura (29,6%), cultura (27,3%) e esportes e viagens de incentivo (12,4%). Já o tipo de hospedagem para mineiros durante viagem variou entre casa de amigos ou familiares (43%), resort, imóvel alugado, albergue, hostel ou camping (33,2%), hotel ou flat (17,4%), pousada (4,4%) e imóvel próprio (2%). Para ambas finalidades de viagem (motivos pessoais ou profissionais), os transportes usados para viajar foram carro particular ou de empresa (52,2%), ônibus de linha (17,5%), carro alugado, táxi ou carro de aplicativos, barco ou navio e trem (9,7%), avião (8,5%), ônibus fretado ou de excursão (8,3%), van (1,9%) e motocicleta (1,7%).

A pesquisa completa, com dados de Minas Gerais e de outros estados, pode ser acessada AQUI.