A Fundação Clóvis Salgado realiza a quinta edição do programa ARTEMINAS e, desta vez, o grande destaque é a expressiva produção feminina nas artes visuais. As exposições da ARTEMINAS "Narrativas Femininas - Sou aquilo que não foi" ainda foram abertas na última sexta-feira (29/11) e podem ser vistas até março de 2020 nas galerias Genesco Murta, Arlinda Corrêa Lima, Mari’Stella Tristão, Alberta Amílcar de Castro e Pedro Moraleida do Palácio das Artes.

Com curadoria da gerente de Artes Visuais da FCS, Uiara Azevedo, e da curadora independente Marci Silva, a exposição leva, em seu título, o verso de um poema da artista mineira Terezeinha Soares, artista plástica e escritora que abarca, em sua produção, o universo feminino de forma transgressora e antipatriarcal.

Para este ano, foram convidadas as artistas Carolina Bortura, Guilia Puntel e Julia Panadês (Galerias Genesco Murta e Arlinda Corrêa Lima), da exposição coletiva Híbrida, com linguagens e propostas características do universo contemporâneo; Ártemis Garrido, Isabel Saraiva, Maria Clara Cheib e Amanda Vilaça (Galeria Aberta Amílcar de Castro), com a exposição Efêmera, evidenciando a potencialidade do grafite; Os coletivos As Bordadeiras do Curtume e Bordadeiras da Vila Mariquinhas, além das artistas Ana do Baú, Ana Ribeiro, Cássia Macieira, Clemência, Dida, Dionisia, Dona Enedina, Dona Irene, Dona Isabel, Eva, Geralda Batista, Ivanete, Maria de Lourdes, Maria Lira, Mariquinhas, Noemisa, Rosana, Vicentina Julião, Zefa e Zezinha (Galeria Mari’Stella Tristão), revelando o potencial da arte popular na exposição Assim, como acontece; e nomes como Aretuza Moura, Arlinda Corrêia Lima, Fatima Pena, Fayga Ostrower, Juliana Gontijo, Mabe Bethônico, Marcia Xavier, Marina Nazareth e Yara tupynambá (PQNA Galeria Pedro Moraleida), reunidos na exposição Acervo FCS Mulheres.

Pintura, escultura, desenho, bordados e novas formas de trabalhar objetos marcam a produção expressiva dessas várias gerações de criadoras. De acordo com a Gerente de Artes Visuais da FCS e curadora da mostra, Uiara Azevedo, as artistas convidadas para a quinta edição do ARTEMINAS seguem as mais variadas linhas de produção artística, e demonstram a multiplicidade e força de seus trabalhos.

Universo Feminino
“A produção dessas artistas tem uma característica de transgressão e resistência. Existe, em todos elas, cada qual com a sua motivação e forma de trabalho, inquietudes e forças muito singulares, que exploram o universo feminino em suas mais diversas possibilidades”, destaca. Uiara ressalta também que, para a Fundação Clóvis Sagado, é de extrema importância abrir as galerias para essas exposições, que propõem um questionamento da produção artística feminina e seus lugares de ocupação.

Marci Silva, que também assina a curadoria do novo ARTEMINAS, destaca a oportunidade de perceber o trabalho artístico feminino em sua completude, atribuindo valor à delicadeza e à força das obras. “Buscamos explorar os conceitos de processo, da troca, e do equilíbrio que permeiam o feminino. Daí surge o trabalho com coletivos, com artistas emergentes, com aquelas em busca de algum espaço para se posicionar. É uma experiência enriquecedora tanto para as artistas, quanto para o público”, destaca Silva.

A realização do quinto ARTEMINAS – Sou aquilo que não foi ainda – conta, também, com a assistência curatorial de André Murta e consolida a iniciativa de estimular e divulgar as artes visuais mineiras, campo no qual o estado tem alcançado destaque histórico. E, mais uma vez, a Fundação Clóvis Salgado reafirma sua vocação pública ao oferecer seus espaços expositivos para inquietações e reflexões artísticas.

Programação
Período das exposições: 29 de novembro a 8 de março
Horário: Terça a sábado, das 9h30 às 21h. Domingo, das 16h às 21h
Classificação: livre
Entrada gratuita

Híbrida
Carolina Bortura, Giulia Puntel e Julia Panadês
Local: Galeria Genesco Murta e Galeria Arlinda Corrêa Lima

Assim, como acontece
Ana do Baú, Ana Ribeiro, Bordadeiras do Curtume, Bordadeiras da Vila Mariquinhas, Cássia Macieira, Clemência, Dida, Dionisia, Dona Enedina, Dona Irene, Dona Isabel, Eva, Geralda Batista, Ivanete, Maria de Lourdes, Maria Lira, Mariquinhas, Noemisa, Rosana, Vicentina Julião, Zefa e Zezinha
Local: Galeria Mari’Stella Tristão

Efêmera
Ártemis Garrido, Isabel Saraiva, Maria Clara Cheib e Mona
Local: Galeria Aberta Amílcar de Castro

Acervo FCS Mulheres
Aretuza Moura, Arlinda Corrêia Lima, Fatima Pena, Fayga Ostrower, Juliana Gontijo, Mabe Bethônico, Marcia Xavier, Marina Nazareth e Yara tupynambá
Local: PQNA Galeria Pedro Moraleida

 Fotos: Divulgação FCS