WhatsApp Image 2019-09-11 at 13.56.57

A segurança museológica é o tema do 12º Encontro Estadual de Museus, que acontece de 11 a 13 de setembro, no Minas Tênis Clube, espaço integrante do Circuito Liberdade. Realizado pela Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult), em parceria com o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), o evento ocorre um ano após o incêndio que destruiu as dependências e parte do acervo do Museu Nacional, no Rio de Janeiro. Para refletir sobre a preservação da memória e a salvaguarda dos equipamentos culturais, o encontro vai colocar em pauta assuntos como as políticas públicas voltadas à segurança do patrimônio e oferecerá aos participantes oficinas de gestão de riscos e de elaboração de planos de prevenção.

A abertura do encontro aconteceu nesta quarta (11/09), com a assinatura do Termo de Reciprocidade entre a Secult e o Ibram. O documento estabelece como diretriz o registro de todos os equipamentos museais do estado no Sistema Estadual de Museus de Minas Gerais (SEMMG), fortalecendo as políticas públicas de segurança em nível regional.

foto assinatura

Na oportunidade, o secretário de Estado de Cultura e Turismo, Marcelo Matte, ressaltou o trabalho que vem sendo desenvolvido pela Secult para melhorar a segurança dos museus e igrejas tombadas no estado. Ele afirmou que a secretaria fará uma prorrogação do prazo de inscrição no edital Museu Seguro, lançado recentemente e que disponibiliza R$ 3,5 milhões do Fundo Estadual de Cultura para elaboração e implementação de projetos contra risco de toda ordem para os museus. “Mais de 400 museus do estado podem pleitear recursos incentivados para prevenção de riscos, incêndios, compras de extintores, treinamentos de brigadas, enfim, tudo que represente risco para estas instituições tão importantes de Minas Gerais”, afirma Matte.

Direcionado a gestores, técnicos e profissionais da área, o Encontro de Museus promoverá discussões sobre o contexto museológico contemporâneo, afirmando-se como um fórum de debate para o crescimento de instituições ligadas à preservação da cultura e da memória. Para a diretora de Museus da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo, Ana Werneck, o Encontro ganha força com a parceria entre a Secult e o Ibram, e também com a ocupação do Centro de Memória do Minas Tênis Clube, que este ano passou a fazer parte do Circuito Liberdade. “A participação do Ibram, trazendo oficinas de gestão de riscos, planejamento e elaboração de planos de segurança museais engrandece o evento. Nossa perspectiva é ampliar esse trabalho conjunto para garantir ainda mais eficiência para a preservação de nossos museus. Fazer o evento no Minas Tênis Clube nos dá uma imensa satisfação, pois o espaço é um marco para a cultura mineira”, pontua Ana.

A tragédia do Museu Nacional despertou o alerta para as situações dos equipamentos que guardam a memória e a cultura do país. Segundo o coordenador geral do Sistema de Informação Museal (CGSIM) do Ibram, Alexandre César Avelino Feitosa, os órgãos públicos de controle intensificaram a vigilância e estão investindo, em conjunto com os Sistemas Estaduais de Museus, em projetos que ampliem as ações para garantir a segurança. “Estamos trabalhando políticas preventivas, voltada a uma gestão de risco bem estruturada. Os gargalos vão além de planos de incêndios e envolvem uma série de fatores, como a edificação, o acervo e as pessoas.

A digitalização dos acervos e de documentos também são medidas protetivas e foi o que permitiu salvar muitos arquivos do Museu Nacional”, explica Alexandre. O coordenador do CGSIM enaltece a iniciativa do 12º Encontro Estadual de Museus. “O evento é uma oportunidade de reunir profissionais de museus de uma mesma região. Mais do que isso, o fórum vai buscar soluções para cada um dos museus do estado”, completa.

Edital Museu Seguro

A Secretaria de Estado de Cultura e Turismo lançou, este ano, o Edital Museu Seguro. Dividido em duas categorias, o certame vai investir R$ 3,5 milhões, do Fundo Estadual de Cultura, na elaboração e implementação de projetos de segurança contra incêndio e pânico e também na confecção de Programas de Segurança de Plano Museológico. O objetivo é tornar os equipamentos museais de Minas Gerais ainda mais protegidos, garantindo a fruição do público e assegurando a preservação de seus acervos.

A primeira parte do edital, destinado às prefeituras mineiras, está com inscrições abertas e vai destinar R$ 1,5 milhão para os municípios. Os interessados têm até o dia 15 de outubro para se inscrever no pleito por meio da Plataforma Digital Fomento e Incentivo à Cultura, disponível no site da Secult (www.cultura.mg.gov.br). A segunda parte do edital Museu Seguro, ainda a ser lançada, vai destinar R$ 2 milhões para Sociedade Civil (Pessoas Jurídicas de Direito Privado Sem Fins Lucrativos). "Ao fortalecer as instituições museológicas, a Secult garante a valorização e preservação do patrimônio cultural e ambiental do estado e promove a salvaguarda dos acervos públicos”, pontua Marcelo Matte, secretário de Estado de Cultura e Turismo.

Projeto Minas Patrimônio Cultural

Também dividido em duas frentes, o projeto vai destinar ao todo R$ 3 milhões para garantir a segurança dos museus sob a guarda da Secult, além de igrejas e outras edificações tombadas em Minas Gerais. Os recursos, aportados via Lei Estadual de Incentivo à Cultura pela Cemig, englobam a segurança contra incêndio em nove edificações tombadas e sob a tutela do estado, (R$ 1,5 milhão), e a segurança contra intrusão para 57 edificações tombadas, em 28 municípios mineiros (R$ 1,5 milhão).

Fotos: Carol Fleury/ Ronaldo Alves