A Fundação Clóvis Salgado, por meio da Associação Pró-Cultura e Promoção das Artes – APPA, divulga o edital para realização do VII Concurso para Jovens Solistas da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais. A premiação vai contemplar instrumentistas, cantores e, pelo segundo ano consecutivo, um jovem regente.Os interessados podem se inscrever, gratuitamente, até 7 de julho (domingo), por meio de preenchimento de formulário online disponível no site da FCS (http://bit.ly/concursojovenssolistas2019). Em seguida, o candidato deve enviar os documentos necessários para finalizar a inscrição para o endereço de e-mail: jovens.solistas@appa.art.br.

Crédito: Paulo Lacerda

Para a edição 2019 do Concurso, serão selecionadoscantores, instrumentistas e um jovem regente em audições a serem realizadas de 12 a 14 de julho, no Palácio das Artes. O requisito básico na modalidade Instrumentista é ter até 25 anos completos até 7 de julho de 2019. Na modalidade Jovem Regente, é necessário que o candidato tenha até 30 anos completos até 7 de julho de 2019. Já aqueles que vão concorrer na modalidade Canto devem ter até 35 anos completos até 7 de julho de 2019.  

Como prêmio, os vencedores participarão das edições especiais das séries Sinfônica ao Meio-Dia e Sinfônica em Concerto, com regência de Roberto Tibiriçá, ao lado da Orquestra Sinfônica. As apresentações serão realizadas no Grande Teatro do Palácio das Artes, em 23 e/ou 24 de julho.

O jovem regente selecionado que passar pelas três fases eliminatórias regerá a obra Abertura-Fantasia Romeu e Julieta do compositor russo Tchaikovsky, nos concertos de premiação. Um diferencial da modalidade Jovem Regente é a avaliação dos músicos da OSMG na fase final do concurso, em que cada candidato ensaiará a Orquestra por 30 minutos, e os membros decidirão qual o jovem regente será o vencedor.

Crédito: Paulo Lacerda

Na modalidade Instrumentista, o concurso é destinado aos seguintes naipes: Cordas (Violino, Viola, Violoncelo, Contrabaixo, Harpa, Violão e Piano), Madeiras (Flauta, Oboé, Clarineta, Fagote) e Metais (Saxofone, Trompa, Trompete, Trombone e Tuba). O candidato deverá apresentar duas obras no momento da audição, sendo uma de escolha própria e outra selecionada entre os títulos disponibilizados pelo edital. A modalidade Canto, contempla os registros vocais de: soprano, mezzosoprano, contratenor, contralto, tenor, barítono e baixo. O candidato deverá apresentar duas obras no momento da audição: uma canção e uma ária de ópera, ambas a serem escolhidas pelo candidato.

Já a modalidade Jovem Regente, destina-se a alunos que estejam cursando a matéria em alguma universidade ou estudando com algum professor de reconhecida experiência. O candidato deverá comprovar uma das duas situações e demonstrar preparo suficiente para desenvolver as atividades das provas eliminatórias.

A banca de avaliação para todas as modalidades terá como presidente o maestro Roberto Tibiriçá. Regente da OSMG nos anos de 2010 a 2013 e titular da cadeira de nº 5 da Academia Brasileira de Música, o maestro foi, também, vencedor do prêmio de Jovem Regente da Osesp – Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo nos anos de 1983 e 1984, onde passou a ser o Principal Regente-Convidado, atuando por quase 18 anos ao lado do Maestro Eleazar de Carvalho, criador do Concurso de Jovem Regente da Osesp. Em 2010, o maestro sugeriu o concurso em igual formato para a Fundação Clóvis Salgado.  

Concurso Jovens Solistas – O VII Concurso para Jovens Solistas da OSMG busca prestigiar o talento do jovem estudante de música erudita brasileiro, além de oferecer a oportunidade para os selecionados se apresentarem ao lado de um Corpo Artístico profissional, revelando seu talento para o público, crítica especializada e para o mercado de trabalho.

Orquestra Sinfônica de Minas Gerais – Considerada uma das mais ativas do país, a Orquestra Sinfônica de Minas Gerais cumpre o papel de difusora da música erudita, diversificando sua atuação em óperas, balés, concertos e apresentações ao ar livre, na capital e no interior de Minas Gerais. Seu atual regente titular é Silvio Viegas. Criada em 1976, foi declarada Patrimônio Histórico e Cultural do Estado de Minas Gerais em 2013. Participa da política de difusão da música sinfônica promovida pelo Governo de Minas Gerais, por meio da Fundação Clóvis Salgado, a partir da realização dos projetos Concertos no Parque, Concertos Comentados, Sinfônica ao Meio-dia, Sinfônica em Concerto, além de integrar as temporadas de óperas realizadas pela FCS. Mantém permanente aprimoramento da sua performance executando repertório que abrange todos os períodos da música sinfônica, do barroco ao contemporâneo, além de grandes sucessos da música popular, com a série Sinfônica Pop.  Já estiveram à frente da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais os regentes Wolfgang Groth, Sérgio Magnani, Carlos Alberto Pinto Fonseca, Aylton Escobar, Emílio de César, David Machado, Afrânio Lacerda, Holger Kolodziej, Charles Roussin, Roberto Tibiriçá e Marcelo Ramos.

Roberto Tibiriçá – Nascido em São Paulo (SP), Roberto Tibiriçá, dentre os muitos prêmios e honrarias que recebeu, destacam-se o XIII e XIV Prêmio Carlos Gomes como Melhor Regente Sinfônico; a Grande Ordem do Ipiranga (SP); a Grande Medalha Presidente Juscelino Kubitschek (MG) e o Prêmio APCA (Associação Paulista dos Críticos de Arte) como Melhor Regente. Ocupa a Cadeira Nº 5 da Academia Brasileira de Música. Em maio de 2018 foi eleito Membro Honorário da Academia Nacional de Música.

SERVIÇO

INSCRIÇÕES VII CONCURSO PARA JOVENS SOLISTAS DA OSMG

Período: 7 de julho (domingo)

Inscrições: http://bit.ly/concursojovenssolistas2019

Envio de documentação: jovens.solistas@appa.art.br

Informações para o público: (31) 3236-7400

Informações para a imprensa

Júnia Alvarenga: (31) 3236-7419 l (31) 98408-7084 l junia.alvarenga@fcs.mg.gov.br

Vítor Cruz: (31) 3236-7378 l (31) 99317-8845 l vitor.cruz@fcs.mg.gov.br