Em ritmo de preparativos para a estreia de sua nova produção, a Fundação Clóvis Salgado realizou edição especial da série Concertos no Parque, no domingo, 14 de abril. No repertório, trechos da ópera O Elixir do Amor, montagem inédita da FCS. Com regência de Silvio Viegas, a Orquestra Sinfônica e o Coral Lírico de Minas Gerais emocionaram o público, com interpretações vibrantes e alegres. A apresentação gratuita também contou com a participação dos solistas Carla Cottini, Santiago Martínez, Homero Velho, Homero Pérez-Miranda e Fabíola Protzner, que integram o elenco da ópera.

Crédito: Paulo Lacerda /FCS

Uma das obras mais amadas de Gaetano Donizetti, O Elixir do Amor é um espetáculo em dois atos que estreou no Teatro della Canobbiana de Milão, na Itália, em 12 de maio de 1832. Com poesia e música criadas em duas semanas, por encomenda do gerente do teatro, a história original se passa em uma aldeia basca no final do século XVIII, onde Nemorino, um rapaz ingênuo e pobre, apaixona-se por Adina, moça rica, que está interessada em Belcore, um militar de passagem pela região. Nemorino encontra no suposto Elixir do Amor, comercializado pelo charlatão Dulcamara, o remédio para solucionar o seu problema.

Crédito: Paulo Lacerda /FCS

O Elixir do Amor estreia em 20 de abril, às 20h, no Grande Teatro do Palácio das Artes. A ópera tem direção musical e regência de Silvio Viegas e concepção e direção cênica de Pablo Maritano. Os ingressos já estão à venda: R$60,00 (inteira) e R$30,00 (meia-entrada). A montagem da FCS traz Carla Cottini, soprano, no papel de Adina; o tenor Santiago Martínez, interpretando Nemorino; o barítono Homero Velho, como Belcore; o baixo/barítono Homero Pérez-Miranda, como Dulcamara; e a soprano Fabíola Protzner, no papel de Giannetta.