A apreensão gerada pelas mudanças constantes na lei da reforma administrativa, que tramita na Assembleia de MG, logo foi substituída pelo otimismo no grupo da Gastronomia. Marcelo Matte se reuniu com os membros da Frente da Gastronomia Mineira na Fundação Clóvis Salgado, na quinta-feira, 21/03. Ele garantiu que a permanência do tema em sua secretaria está sendo revisto, e que vai lutar por isso. “Uma de minhas prioridades será a gastronomia. Provavelmente, por um equívoco ela foi parar em outra Secretaria, mas vamos reverter isso. Até agora, o que foi feito foi muito bom, quero dar continuidade e fazer mais, nunca atrapalhar”.

Matte ressaltou os benefícios que a fusão da cultura e turismo trará para as duas áreas. Apesar da difícil situação financeira que o Estado atravessa, a equipe de governo formada é muito competente e tem condições reais para superar a crise, afirmou Matte. Para ele, existe uma cross alavancagem forte e natural entre as áreas. “Existe um patrimônio cultural maravilhoso, valiosíssimo, mal explorado, e a vocação natural do turismo mineiro é a exploração do nosso ativo cultural”.

O Presidente da Abrasel, Ricardo Rodrigues, falou em nome do grupo sobre o empenho em permanecer no Turismo. “O nosso interesse é o crescimento econômico e a recuperação do Estado. Nós acreditamos que juntos somos mais fortes, por isso o interesse em ficar no Turismo”, afirmou.

Ao todo, participaram desta reunião Ricardo Rodrigues, Samantha Vasconcelos, Eduardo Maya, Flávio Dornas, Edson Puiati, Marco Falcone, Marcelo Wandeley e Luiz Carlos, além de Marcelo Matte e sua equipe.

No dia anterior foram 22 representantes do Conselho Estadual de Turismo. Algumas iniciativas que já estão em curso foram apresentadas durante a reunião, realizada no BDMG, em BH. A criação do Escritório de Projetos, que vai dar suporte às propostas do segmento para a estratégia de ação, foi muito bem recebida pelo grupo. Os projetos serão modelados, orçados e colocados no mercado.

Na pauta estavam também a concessão dos Parques mineiros à iniciativa privada, para que tenham melhor atuação turística, a integração dos 56 Circuitos Turísticos Mineiros, a preservação do Minascentro, com sua vocação natural de equipamento turístico, com a função de receber feiras e eventos, além do trabalho que está sendo realizado para trazer voos internacionais diretos para o Aeroporto de Confins.

No encerramento, o presidente da Associação Brasileira de Agência de Viagens – ABAV, José Maurício Gomes, entregou ao Secretário um documento com sugestões e pedido de apoio ao Salão do Turismo, realizado pela ABAV há 13 anos. O representante da Associação Comercial e Empresarial de Minas - ACMinas, Octávio Elísio, também pediu apoio para o projeto Internacionaliza Minas.

Estiveram presentes a Ajobtur, CDL/BH, Abav, Abla, BH Convention Bureau, Fecomércio, Fecitur, ACMinas, ACHMG, Sebrae, Singtur, Sindloc, Sesc/MG e Sindetur.