Fundação Clóvis Salgado (FCS) inaugura no dia 26 de novembro a nova unidade do Centro de Formação Artística e Tecnológica, o Cefart Andradas, em Belo Horizonte. O espaço representa um importante avanço no ensino da arte em Minas Gerais e será mais um canal de interlocução entre diferentes linguagens artísticas, produção e fomento à cultura. O evento faz parte de uma série de ações que marcam o encerramento da gestão e dão novo fôlego à instituição.

Crédito: Paulo Lacerda

A nova unidade vai dividir com o Palácio das Artes as atividades das escolas de Artes Visuais, Dança, Música, Teatro e Tecnologia da Cena. Até recentemente o Cefart utilizava alguns camarins do Grande Teatro, adaptados como salas de aula.

O local vai abrigar também o Teatro João Das Neves, uma homenagem ao dramaturgo, diretor e ator João das Neves, grande referência do teatro brasileiro, falecido em 2018. Outra novidade é a transferência do Centro Técnico de Produção e Formação Raul Belém Machado (CTPF-RBM), que deixa os galpões em Marzagão/Sabará, para ocupar dois andares neste novo endereço.

Localizado em espaço nobre, ao lado da Serraria Souza Pinto e do Viaduto Santa Tereza, o Cefart Andradas possui 3.300m², distribuídos em quatro andares que, com algumas readequações, serão utilizados como salas de aula, estúdios de dança e espaço para ensaios e oficinas de figurinos, adereços e cenários para as diferentes produções artísticas da FCS.

O prédio, que anteriormente pertencia ao Departamento Estadual de Telecom de Minas Gerais (Detel-MG), foi cedido pelo Governo do Estado à FCS e, agora, será transformado em um espaço múltiplo e diverso, podendo atender às diferentes demandas de criação, produção e formação.

De acordo com Vilmar Souza, diretor do Cefart, essa inauguração é resultado e um importante símbolo das grandes transformações implementadas no Cefart a partir de 2015.

“A inauguração do Cefart Andradas é consequência direta de todas as mudanças que vêm ocorrendo desde o início da atual gestão. Passamos de três para cinco escolas de arte e um número ainda maior de atividades realizadas. Com esse novo espaço, conseguimos atender às demandas de todos os nossos alunos”, diz o diretor.

Segundo Souza, foi a partir dessa gestão que o Cefart passou a ofertar, também, cursos complementares e de formação para o público externo. “A unidade Andradas permite ampliar ainda mais nosso repertório e ofertar atividades que vão desde o ensino artístico às práticas direcionadas ao mercado cultural profissional”, destaca.

A unidade Andradas do Cefart foi entregue à Fundação Clóvis Salgado em dezembro de 2017, graças a um esforço conjunto do Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Estado de Planejamento e Gestão e da Secretaria de Estado de Cultura. O processo de entrega do espaço se prolongou por dois anos, período em que houve uma série de pesquisas, negociações, decisões e encaminhamentos.

Percurso artístico inaugural

No dia da inauguração, todos os ambientes do Cefart Andradas estarão ocupados com atividades e intervenções artísticas dos alunos. Inicialmente, haverá um cortejo, conduzido pelo ex-aluno da Residência Artística do Cefart, Thiago Amador e seu “Palhaço Amador”, que conduzirá o público por todas as dependências do prédio.

No andar térreo, um café vai reunir o público em torno do mobiliário do Centro Técnico de Produção e Formação Raul Belém Machado – CTPF-RBM, que era usado em Sabará e que agora passará a funcionar na unidade Andradas.

Ao lado desse espaço, estará aberta à visitação uma exposição de Cartazes e Programas do Cefart, registrando todas as atividades realizadas entre 2015 e 2018. A produção e a curadoria dessa mostra ficaram a cargo dos alunos da Escola de Artes Visuais.

Ainda no primeiro andar, o cortejo seguirá para o local destinado às Oficinas de Serralheria. O espaço reúne todo o maquinário que se encontrava no CTPF-RBM. Durante a visita, alunos da Escola de Dança apresentarão uma releitura da coreografia “Re Rosas”, criada em 1983, por Anne Teresa De Keersmaeker, um dos principais espetáculos da companhia Rosas (Bélgica).

O segundo andar do prédio é dedicado ao acervo de figurinos da Fundação Clóvis Salgado. Aproximadamente 9 mil peças estarão acondicionadas em ambiente climatizado, com controle de temperatura e condições ideais para salvaguarda de diferentes indumentárias que contam a história da produção artística da FCS ao longo dos anos.

Na Ala B desse andar, os visitantes conhecerão parte dos cenários de algumas montagens, enquanto assistem a mais uma intervenção artística: desta vez, os alunos irão apresentar fragmentos musicais do espetáculo “Pipiripau”, interpretado pelo Coral Infantojuvenil do Cefart.

O cortejo segue para o terceiro andar, que possui um espaço multiuso para aulas e atividades de todas as escolas. Nesse ambiente, alunos de Música apresentarão uma cena da ópera O Holandês Errante, montagem da FCS que estreou em outubro no Grande Teatro, com o mesmo cenário composto por mesas, bancos e cadeiras.

Após a inauguração, eles serão utilizados de forma permanente pelos alunos neste espaço, fazendo uma alusão ao reaproveitamento de materiais e à sustentabilidade na produção artística. Na Ala B, alunos de Teatro e de Dança farão uma intervenção no local destinado à confecção de figurinos e adereços. Nesse ambiente, estarão expostos os figurinos da ópera La Traviata, produzida pela FCS em abril deste ano.

Em seguida, o público será conduzido pelo palhaço Amador à Ala B do quarto andar, onde haverá uma intervenção artística no espaço multiuso propício às práticas da Escola de Dança.

Para mostrar a funcionalidade do ambiente, que receberá revestimento em madeira no piso e grandes espelhos e barras laterais, o aluno Walleyson Malaquias vai interpretar a coreografia “Redescobrir”, que foi apresentada durante uma oficina ministrada pela coreógrafa e bailarina Cristina Perera para a Escola de Dança. Ele será acompanhado, ao piano, por André Brant, professor da Escola de Música.

Gran finale

O encerramento do cortejo acontecerá no Teatro João Das Neves onde a cantora Titane receberá a homenagem ao marido João das Neves. Antes, haverá uma prévia da próxima edição do Cefart Encena: Um Sonho de Liberdade, que promove um diálogo transversal entre as escolas de Artes Visuais, Dança, Música, Teatro e Tecnologia da Cena.

O Teatro João Das Neves é uma homenagem da FCS ao dramaturgo, diretor, ator e escritor João Das Neves, figura fundamental para o fortalecimento das artes cênicas em todo o país, falecido em 24 de agosto deste ano.

Em 2001, o diretor escolhido pelos formandos do curso de teatro foi João das Neves, que fez uma adaptação de Pedro Páramo, texto do mexicano Juan Rulfo, para o espetáculo de formatura. Devido à característica inquieta do diretor, sempre em busca de algo além do estabelecido, o espetáculo foi apresentado em um túnel, no município de Sabará, com grande sucesso de público e crítica.

Para Geraldo Octaviano, coordenador do curso de Teatro do Cefart, inaugurar um espaço em uma escola de artes com o nome de João das Neves significa manter sempre uma atmosfera de luta, inquietações e reflexões, lembrando a trajetória brilhante do diretor.

“Ele sempre foi um artista irrequieto. Em sua passagem pelo Cefart, levou os alunos para uma temporada de apresentações em um túnel. Sintonizados com esse espírito, pretendemos que esse espaço reflita sobre a realidade, mas que também seja um local permanentemente aberto a ideias e montagens não convencionais”, comemora Octaviano.

Ele ressalta que o Teatro João Das Neves vai se firmar como um espaço para formação e experimentação artística dos alunos. O projeto apresenta uma caixa cênica flexível, com boca de cena de 14m de largura e 22m de profundidade. Além disso, pode receber até 200 pessoas em cada apresentação.

Tanto a plateia quanto o palco podem ser desmontados e remontados para atender às necessidades das diferentes montagens, podendo funcionar como um teatro de arena com arquibancadas ou um palco italiano.

“A flexibilidade da caixa cênica é uma característica fundamental desse espaço, pois permite que diferentes montagens sejam encenadas ali. Mais do que um teatro profissional para as escolas do Cefart, o João Das Neves será um grande laboratório artístico, ampliando o nosso ensino e possibilitando que nossos alunos estejam ainda mais integrados à prática da produção e à criação”, comenta Octaviano.

O primeiro espetáculo que vai marcar a estreia oficial do Teatro João Das Neves será Eclipse Solar, com os formandos do Curso Técnico de Teatro de 2018. A direção é de Ricardo Alves Jr. e a temporada será de 30 de novembro a 15 de dezembro.

Serviço

Inauguração do Cefart Andradas

Data: 26 de novembro (segunda-feira)

Horário: 19h

Endereço: Av. dos Andradas 763 – Centro (ao lado da Serraria Souza Pinto)

Entrada gratuita

Informações para o público: (31) 3236-7400 | www.fcs.mg.gov.br