Foi na Belo Horizonte da primeira metade do século vinte que Wander Piroli passou a sua infância e juventude, construindo um imaginário que, anos mais tarde, o levaria ao reconhecimento nacional. Formado em direito, profissão que pouco exerceu, trabalhou nos principais jornais e suplementos literários de Minas Gerais.

Convite

Autor de literatura adulta e infantil, foi cronista da vida boêmia de Belo Horizonte. Pela força de seu carisma, agora ganhou as páginas da biografia “Wander Piroli: uma manada de búfalos dentro do peito”, escrita por Fabrício Marques.

Produzido com o patrocínio do BDMG Cultural, o livro será lançado no dia 21 de junho, no BDMG Cultural, às 19h30. O acesso será gratuito e haverá venda da obra ao preço de R$32,50.

Ao longo de 256 páginas, o jornalista, escritor e poeta Fabrício Marques percorreu toda a trajetória deste personagem, autor de livros importantes. Dono de um talento nato, recebeu o Prêmio Jabuti em 1977, com Os rios morrem de sede, em que antecipou questões ecológicas que só mais tarde o país passaria a discutir.

Durante todo o ano de 2017, Marques se dedicou a pesquisar o acervo familiar e  outros acervos, como o Acervo de Escritores Mineiros da UFMG, do Suplemento Literário de Minas Gerais e o da hemeroteca digital da Biblioteca Nacional. Foram mais de 50 depoimentos de familiares, amigos, colegas de trabalho e escritores que conviveram com Wander Piroli. “Foi um privilégio escrever sobre Piroli. Sua trajetória, tanto na literatura quanto no jornalismo, é cheia de lances inesperados, plenos de um humanismo radical. Ele é um personagem magnético, que se destacava onde quer que estivesse e que encarava a vida de maneira ao mesmo tempo simples e profunda”, afirma Marques.

“Em verdade, ele era um pouco de tudo, anarquista também. Era um homão bem humorado. Passar um tempo com Piroli era privilégio, porque era de um aprendizado fora do comum”, relembra o jornalista Alberto Sena.

Piroli se descobriu um bom contador de histórias a partir de 1951, quando ganhou um concurso de contos da Prefeitura de Belo Horizonte. Publicou o primeiro de livro de contos, A mãe e o filho da mãe, em 1966, e não parou mais. Depois da estreia com um livro para adultos, mergulhou na literatura infanto-juvenil. Com O menino e o pinto do menino, de 1975, se tornou reconhecido nacionalmente.

Com seu estilo conciso, seco e sarcástico, deu vida a inúmeros personagens que habitavam aquele submundo de pobreza e exclusão que ele conhecia tão bem. Wander Piroli deixou  nove livros e 18  inéditos, cinco dos quais agora já  publicados pela família.

“A literatura faz parte, mas é assim que eu a considero e vejo: como uma parte da vida. A literatura, para mim, é apenas uma ficha no jogo. O escritor compulsivo põe todas as fichas, é um desvio de personalidade. Eu aposto uma só”, disse o autor certa vez.

O escritor integrou a redação de O Binômio, semanário que se destacou na luta contra a censura e foi fechado pelo regime militar. Trabalhou em vários veículos como editor, na maior parte deles. Por onde passou, ganhou amigos e deixou a sua marca.

Para Rogério Faria Tavares, presidente do BDMG Cultural, o patrocínio ao lançamento da biografia realiza um de seus objetivos mais importantes. “Cabe ao BDMG Cultural apoiar as iniciativas que valorizam a recuperação da memória cultural e da história de Minas Gerais. A biografia de Wander Piroli, belamente escrita por Fabrício Marques, resgata a trajetória de um dos jornalistas mais importantes do estado. As novas gerações precisam conhecê-lo”, conclui.

Conheça o autor da biografia Fabrício Marques:

Fabrício Marques nasceu em Manhuaçu, Minas Gerais. O jornalista, poeta e escritor se formou na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), com doutorado em literatura pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Professor em cursos de jornalismo, foi editor do Suplemento Literário de Minas Gerais e trabalhou em outras publicações em Belo Horizonte. Foi finalista do Prêmio Jabuti de Livro-Reportagem com Uma Cidade que se Inventa, em 2015.

Serviço

Lançamento da biografia Wander Piroli: uma manada de búfalos dentro do peito, de Fabrício Marques

Dia 21 de junho, às 19h30

BDMG Cultural – Rua Bernardo Guimarães, 1.600, Lourdes

Acesso gratuito

Venda de livro – R$32,50

Mais informações: 31 3219-8691