O Centro de Arte Popular – Cemig recebe pela primeira vez obras do artista mineiro Henry Vitor.  A mostra Minas Encantada – Henry Vitor Pinturas será inaugurada no dia 17 de maio e ficará em exibição na Sala de Exposições Temporárias até o dia 8 de julho. 

Natural de Guaxupé, Minas Gerais, o pintor autodidata Henry Vitor (1939) é considerado um dos nomes de destaque na arte naïf brasileira. Com mais de 50 anos de carreira, o artista já realizou exposições em diversos países como Estados Unidos, França, Japão e Coréia do Sul.

A mostra Minas Encantada – Henry Vitor Pinturas Henry apresenta 46 telas em óleo sobre tela, resultado do trabalho realizado nas últimas décadas pelo artista. Consistem em paisagens recriadas de maneira onírica. Tudo parece encantado em sua pintura, tocada poeticamente pela composição ingênua das cenas que se sucedem no imaginário naïf do autor. Há um componente de saudade do tempo e de nostalgia do espaço.

O artista busca inspiração na natureza e nas coisas simples da vida para retratar a sua obra, coisas da alma, como ele mesmo diz. “Busco o puro, o simples, a alegria do dia a dia, resgatando um tempo mais feliz, onde era permitido ser livre e ser criança. Tento encontrar o homem e a paisagem, teimosamente encravados num canto qualquer da utopia. E para eles, invento um novo canto, um novo espaço, sem barreiras ou limites, onde tudo é possível, até mesmo a magia, a magia do amor", completa o artista.

Para Angelo Osvaldo, Secretário de Estado de Cultura de Minas Gerais, “conhecer a pintura de Henry Vitor é descobrir uma expressão sintonizada com os encantos de sonhada paisagem, que permanece transparente sob a luz de Minas, ao projetar o artista numa almejada dimensão de felicidade e paz”.

Durante o período da mostra os visitantes interessados em se aprofundar um pouco mais sobre a exposição, poderão desfrutar de visitas mediadas ofertadas pelo Programa de Educação do Centro de Arte Popular - Cemig. A mostra tem entrada gratuita eficará em exibição na Sala de Exposições Temporárias até o dia 8 de julho de 2018.

SOBRE O ARTISTA

Henry Vitor nasceu em Guaxupé, MG, em 2 de abril de 1939. Pintor autodidata, teve seu primeiro contato com as tintas aos 17 anos. Formado em Jornalismo e Publicidade, atuou na área por 32 anos, exercendo paralelamente os ofícios de pintor e poeta. Destaque na arte naïf brasileira, sua técnica caracterizada por uma pincelada delicada e sutil busca a simplicidade, a alegria, a paisagem ideal. Participou de inúmeras exposições, entre elas: 2016 - Bienal Naïf 1º “Universo da Alma Ingênua” - Vitória - ES; Exposição Coletiva Galeria Bric-A-Brac; Exposição Individual Centro Cultural Prof. Fernandina Tavares Paes - Guaranésia - MG | 2017 - 1ª Bienal Internacional de Arte Naïf Totem Cor-Ação - Socorro - SP (Prêmio destaque); Bienal Naïf 2º “Universo da Alma Ingênua” - Assembleia Legislativa- Vitória - ES; Bienal Naïf do Brasil Evidências - Sesc Belenzinho São Paulo - SP; Exposição Coletiva “O Solar do Rosário e seus Artistas” - Curitiba - PR; Exposição Individual Teatro Municipal Guaxupé - SP; Mostra dos Recusados - Arte Naïf Nacional - 2017 - Mogi das Cruzes - SP | 2018 - Exposição Congada - 2018 - Socorro - SP; Festival Internacional de Arte Naïf - FIAN em Guarabira – PB.

SOBRE O CENTRO DE ARTE POPULAR – CEMIG

O Centro de Arte Popular exibe ao público a riqueza da cultura produzida pelos artistas populares de Minas Gerais. A instituição tem por objetivo divulgar a pluralidade e a diversidade cultural mineira, dinamizando a produção, o consumo e a fruição artística, além de atuar como um poderoso agente de inclusão social. Inaugurado em 2012, o CAP integra o Circuito Liberdade e mantém exposição permanente que explora duas vertentes da cultura popular: temporalidade e espacialidade. A primeira dedica-se às manifestações populares do Estado de Minas Gerais, desde as primeiras pinturas rupestres até a arte urbana. A segunda apresenta as principais manifestações populares de diversas regiões do Estado.

O acervo é composto por peças 800 peças em madeira, cerâmica, tecelagem e outros suportes e linguagens, dividido em 16 coleções e organizado em 7 tipologias: artes visuais, construção, recipientes, interiores, objetos cerimoniais, pessoais e de trabalho.

SERVIÇO

Exposição: Minas Encantada - Henry Vitor Pinturas

Abertura: 17 de maio – 19h

Período de visitação: 18 de maio a 8 de julho de 2018

Local: Centro de Arte Popular – Cemig

Endereço: Rua Gonçalves Dias, 1608 – Lourdes

Horário: 3ª, 4ª e 6ª - de 10 às 19h | 5ª - de 12h às 21h | Sábados e domingos – de 12h às 19h

Assessoria de Imprensa: Angelina Gonçalves (31) 3269-1109 | 9 8876-8987