Minas Gerais é o celeiro das bandas de música. São aproximadamente 700 grupos cadastrados, sendo o estado brasileiro com o maior número dessa manifestação artística. Para fomentar essa tradição e contribuir para seu aperfeiçoamento, a Secretaria de Estado de Cultura (SEC), em parceria com a CODEMIG, promove o Programa Bandas de Minas, que disponibiliza R$ 1 milhão para a compra de aproximadamente 680 instrumentos para bandas civis e R$ 500 mil para a aquisição de equipamentos para as bandas militares. Como forma de assegurar a qualidade dos instrumentos entregues por meio de edital, a SEC, em trabalho em conjunto com a Orquestra Sinfônica de Minas Gerais (OSM), realiza a análise e verificação dos equipamentos que serão adquiridos por meio de pregão eletrônico. Na manhã desta sexta (9), sob a supervisão do gerente da OSM, Flávio Tadeu dos Santos, instrumentistas chefes de naipe da orquestra realizaram a verificação dos instrumentos das três empresas concorrentes na licitação deste ano. Foram 12 tipos equipamentos avaliados, entre eles saxofone alto, trompete, trompa, clarinete, flauta e bombardão.

Lindomar Silva, da SEC (em pé); Hélio da Silva, trombonista da Orquestra Sinfônica, e Flávio Tadeu dos Santos, gerente da Orquestra Sinfônica

Para o gerente da OSM, a iniciativa implementada há dois ano pela SEC é uma forma de garantir a qualidade dos instrumentos e a correta destinação do dinheiro público. “Fazer uma licitação com a condição de que os equipamentos sejam apresentados anteriormente à compra é fundamental. Além disso, demonstra o cuidado com a coisa pública, pois o dinheiro será investido em produtos com nível musical elevado”, afirma Flávio Tadeu.

Hélio Azevedo da Silva

Tendo iniciado a carreira musical com apenas oito anos de idade na banda infantil Doutor Mario França, em Alvinópolis, no Vale do Aço, o trombonista Hélio Azevedo da Silva sabe da importância das bandas de música para a formação de instrumentistas no interior do estado. “A maioria dos integrantes das orquestras, mesmos aqueles que se dedicam aos instrumentos de cordas, tiveram a primeira experiência como músico nessas bandas, que são uma verdadeira escola de música”, pontuou Hélio. De acordo com ele, que foi um dos músicos escolhidos para testar os equipamentos da licitação, o cuidado com a qualidade dos equipamentos destinados às bandas é essencial para a melhoria e a formação dos músicos espelhados por Minas Gerais. “A avaliação é fundamental. Por ter participado de bandas e saber da importância delas como formadoras de instrumentistas, tenho enorme satisfação em poder testar os equipamentos. O trabalho da SEC tem sido essencial para levar mais qualidade às bandas”, acredita Hélio, que testou trombones, eufônios e tubas.

Sandra Alves Meira, flautista da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais

A flautista Sandra Alves Meira, que também participou da verificação dos instrumentos, vê com bons olhos a iniciativa. “Testar os instrumentos demonstra um cuidado com a cultura, com a arte e com as bandas. A partir da avaliação é possível garantir a entrega de equipamentos que vão proporcionar um melhor resultado artístico”, explica Sandra.

PROGRAMA BANDAS DE MINAS

O programa atua na promoção, valorização e permanência das bandas civis por meio da doação de instrumentos musicais, vestimentas e indumentárias, realização de oficinas, realização de pesquisas e registros, encontros de bandas, entre outras ações de fomento a essa tradicional manifestação artística de Minas Gerais. O edital disponibiliza R$ 1 milhão para a compra de aproximadamente instrumentos para bandas civis de música como forma de contribuir para a manutenção e o aperfeiçoamento desta importante manifestação artística. Além de contemplar as Bandas Civis de Música, o edital 2017 também irá atender bandas militares em funcionamento na Polícia Militar e nos Bombeiros, que serão contemplados com a doação de 200 instrumentos musicais, no valor total de R$ 500 mil.