Crédito: SUMAV
 Alessandro Giusbertti teve seus quadros expostos no Museu Mineiro em abril deste ano

O Museu Mineiro, órgão vinculado à Superintendência de Museus e Artes Visuais da Secretaria de Estado de Cultura, que integra o Circuito Cultural Praça da Liberdade, realiza entre os dias 28 de maio a 5 de junho, o Workshop “O Teatro da Pintura de Caravaggio”, que será estendido para a Casa Fiat de Cultura, desta vez ensinando a técnica da sanguínea - desenho com giz - entre os dias 6 a 8 de junho, onde também está sendo realizada a grandiosa exposição “Caravaggio e seus seguidores”, que reúne obras do grande pintor barroco e de artistas que o têm como fonte de inspiração.

O workshop, que tem o apoio da Câmara Italiana de Comércio de Minas Gerais, faz parte das comemorações do Momento Itália-Brasil, e será ministrado pelo artista plástico italiano Alessandro Giusberti, cujas obras estiveram expostas na sala de exposição temporária do Museu Mineiro durante o mês de abril. Conhecido internacionalmente, Giusberti é um dos poucos artistas no mundo que ensinam a técnica Caravaggesca. 

Participam desta atividade quinze jovens artistas/pintores graduados pela Escola Guignard e pela Escola de Belas Artes da UFMG, importantes instituições de ensino de arte em Minas Gerais. Os alunos foram selecionados por apresentarem pesquisa em pintura a óleo ou apresentarem em seus trabalhos vestígios de pintura barroca, utilizando-se da figura humana – de forma naturalista ou por ter Caravaggio como referência direta. Na ocasião, terão a oportunidade de vivenciar o processo técnico em um cenário tipicamente Caravaggesco.

De 28 de maio a 5 de junho, no Museu Mineiro, a partir de um cenário construído especialmente para a ocasião, com peças de mobiliário do acervo do Museu, os alunos serão conduzidos a entrar no teatro da alma de Caravaggio e reproduzir a obra “Madalena Arrependida” (1567), a partir da imagem projetada de uma modelo que é refletida por um enorme espelho. O exercício ilustra o processo ótico e a iluminação cenográfica utilizada pelo mestre da pintura Barroca. As obras resultantes deste workshop ficarão em exposição no Museu Mineiro de 18 de junho a 1º de julho.

 

Alessandro Giusberti

Nasceu em 1955 em Bolonha, na Itália. Começou a desenhar aos cinco anos e, aos 11, iniciou seus estudos em técnicas de pintura a óleo. Estudou no Liceu Artístico e na Academia de Belas Artes de Bolonha. Na adolescência, foi atraído pela arte de Van Gogh, que se tornou sua fonte de inspiração; depois se apaixonou pelo período barroco. 

No início dos anos 70, o artista revisita e joga com a perspectiva surrealista, experimentando imagens sobrepostas de famosos pintores e ao seu toque pessoal. Giusberti foi responsável também pela restauração do teto do Palazzo dei Notai, um palácio bolonhês do século 14. 

Os resultados de seu trabalho o levaram a expor suas obras na Alemanha, Espanha e Estados Unidos. Em 1989, Alessandro é introduzido na técnica de imagens em movimento e constrói uma nova filosofia – o irrealismo (para ele, tudo se move e o real reside no próprio movimento). Durante os anos 90, atinge grande prestígio no Brasil e, em 2001, ele retornou à sua cidade natal, onde vive e trabalha.

 

Crédito: Marconi Marques
Artista é um dos poucos em todo o mundo a ensinar a técnica Caravaggesca